Brasil e Paraguai se reúnem em Curitiba no aniversário de 45 anos do Tratado de Itaipu

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Diretores e conselheiros das margens brasileira e paraguaia da usina de Itaipu participaram, nesta quinta-feira (26), da primeira reunião do Conselho de Administração da empresa realizada em Curitiba. O encontro, que tradicionalmente acontece na usina, exatamente na fronteira entre Brasil (Foz do Iguaçu) e Paraguai (Hernandarias), coincidiu com as comemorações do 45º aniversário do Tratado de Itaipu.

O documento é considerado uma referência em acordos binacionais, por ter viabilizado o projeto bem-sucedido da maior geradora de energia do planeta, a usina de Itaipu, empreendimento que pertence igualmente ao Brasil e ao Paraguai.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, destacou a importância da data e lembrou que, 45 anos depois do acordo, a usina continua apresentando bons resultados. “No primeiro trimestre deste ano, a Itaipu bateu novo recorde de produção de energia, confirmando sua vocação natural de gerar eletricidade limpa e renovável com bastante eficiência, o que nos orgulha muito”. 

A governadora do Paraná, Cida Borghetti, reforçou a importância da hidrelétrica não só como produtora de energia, mas como um grande case de programas e ações estratégicas para o Estado. “A Itaipu, por meio de grandes projetos nacionais e internacionais elaborados pelo seu grupo técnico, proporciona capacitação tecnológica, sustentabilidade, qualidade de vida, emprego e renda para a comunidade, além de alavancar o nome do Brasil e do Paraná no cenário mundial”.

O encontro, realizado no Chapéu Pensador, sede da Copel em Curitiba, reuniu, além de dirigentes e conselheiros da hidrelétrica e da governadora, o prefeito da capital, Rafael Greca; o presidente da Copel, Jonel Iurk; o ex diretor-geral da Itaipu, Luiz Fernando Vianna, e o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico, entre outras autoridades.

Como anfitrião, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, fez questão de ressaltar o simbolismo do Tratado de Itaipu. “Recebemos com muito carinho os brasileiros e paraguaios da Itaipu, empresa que deu exemplo ao mundo de como dois povos irmãos podem administrar seu potencial de energia”.

Almoço e homenagens

Após a reunião, durante o almoço, Marcos Stamm saudou todos os colegas e convidados presentes, em especial o ex-diretor geral brasileiro. “Somos gratos pela grande parceria”, disse. O diretor-geral paraguaio, James Spalding, também fez um agradecimento a Vianna e falou da parceria bem-sucedida durante o tempo que trabalharam juntos. 

Em homenagem, Spalding entregou a Vianna uma peça de prata e uma camisa típica paraguaia. A embaixadora Leila Rachid entregou um artesanato como forma de agradecimento pelo tempo que Vianna esteve à frente da Diretoria Geral Brasileira. 

Emocionado, o ex-DGB disse que se sentia muito honrado pelo reconhecimento e desejou boa sorte ao novo diretor-geral brasileiro, Marcos Stamm, que, antes de ocupar o novo posto, era diretor financeiro executivo. Vianna foi exonerado do cargo a pedido. Atua hoje como executivo na iniciativa privada.

(Itaipu Binacional)

Explore mais