Foz do Iguaçu sedia 10º Encontro Nacional da Mulher Contabilista em agosto

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRC-PR) e a Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), realiza o X Encontro Nacional da Mulher Contabilista (ENMC), de 12 a 14 de agosto, em Foz do Iguaçu (PR). Com o tema Mulher: Energia, Conhecimento e Arte, o evento reunirá grandes nomes da contabilidade mundial para debater temas relevantes para o setor. 

A participação das mulheres em áreas profissionais historicamente dominadas por homens é crescente e na contabilidade não é diferente. Hoje, elas representam 42% dos profissionais registrados no CFC e há expectativa de que, em breve, elas sejam a maioria, visto que em 2012, 58% das matrículas no curso de bacharel em contabilidade eram do sexo feminino, segundo dados do MEC. 

De acordo com a presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), controladora-geral do Estado de Alagoas, primeira presidente mulher do CFC (gestão 2006-2009) e coordenadora nacional do X ENMC, Maria Clara Cavalcanti Bugarim, o número de mulheres profissionais da contabilidade é reflexo da maior qualificação profissional da mulher no país. “Hoje somos a maioria na conclusão de cursos superiores e o mercado da contabilidade é muito atrativo”, conta. No final do ano passado, uma revista especializada em carreiras e economia elencou as 42 profissões mais promissoras para 2015, as quatro primeiras podem ser preenchidas por profissionais da contabilidade. “A sociedade exige cada vez mais transparência nas relações com as empresas, sejam públicas ou privadas, e o profissional da contabilidade é fundamental para atender este anseio”, afirma Maria Clara. O salário inicial de um profissional da contabilidade pode chegar a R$6 mil. 

Desenvolvimento
Desde 1991 o CFC desenvolve ações que visam aperfeiçoar técnica e culturalmente as profissionais da contabilidade. A instituição criou o projeto Mulher Contabilista, que conta com uma comissão em cada um dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC). “O objetivo do projeto vai além da qualificação profissional, ele incentiva a participação das mulheres na vida social e política do país”, conta Maria Clara, coordenadora nacional do Mulher Contabilista. 

O ponto mais alto do projeto é o ENMC, realizado pela coordenação nacional a cada dois anos. Regionalmente o Mulher contabilista realiza vários fóruns com ações de capacitação. No Ceará, por exemplo, o CRC Mulher CE desenvolve projetos sociais junto aos idosos, palestras de análise comportamental, marketing pessoal e Inteligência emocional. “Nós trabalhamos com a ideia do desenvolvimento do capital humano para que a mulher possa se destacar não só na contabilidade, mas na sociedade”, conta Sâmia Mendes de Almeida, coordenadora do CRC Mulher CE. 

O primeiro Encontro Nacional da Mulher Contabilista ocorreu no Rio de Janeiro (RJ), junto com a 43ª Convenção dos Contabilistas do Rio de Janeiro. A partir do III Encontro, realizado em Alagoas, o evento passou a despertar a atenção das profissionais da categoria. Desde então, vem crescendo em número de participantes e em relevância para a categoria contábil. Personalidades como a ex-senadora Heloísa Helena, a atriz Eliane Giardini, o maestro João Carlos Martins a jornalista Glória Maria, entre outros, já participaram do evento. 

X Encontro Nacional da Mulher Contabilista 
Para o Encontro deste ano grandes nomes da contabilidade mundial são aguardados. A presidente da International Federation of Accountants, Olivia Kirtley participará do painel que debaterá o novo mercado contábil e como se manter neste mercado competitivo. A diretora de Governança Global de Prática do Banco Mundial, Sâmia Msadek, falará sobre governança e sucessão em empresas familiares. O Encontro também discutirá a liderança focada em resultados e a estratégia da gestão de pessoas com a diretora da in9 – Soluções em Treinamento & desenvolvimento e Consultoria Empresarial, Adriana Albuquerque. 

Desde 2007 é realizado o Talk Show “Mulheres que fazem a diferença”, onde personalidades públicas contam como venceram barreiras e se firmaram profissionalmente.  Entre as convidadas deste ano estão a presidente da Suriana e ex-diretora executiva da Alpargatas, Ângela Tamiko Hirata, e a professora do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Dra. Sonia Guimarães. A programação completa pode ser conferida em www.encontromulher.com.br. 

Homens também participam 
Embora o evento seja voltado para a mulher, a temática dos encontros é relativa ao mercado de trabalho do profissional da contabilidade e, por isto, sempre atrai um grande número de contadores. Marcelino da Silva, contador na Paraíba, participa do evento desde a sua oitava edição. “As palestras agregam muito conhecimento. Vão além dos anseios do universo feminino”, conta. 

Mais de duas mil pessoas já se inscreveram no evento que ocorre de 12 a 14 de agosto, no Centro de Convenções do hotel Recanto Cataratas, em Foz do Iguaçu (PR). As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas no site do evento www.encontromulher.com.br

Sobre o CFC
O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) é uma autarquia federal, dotada de personalidade jurídica de direito público, criada pelo Decreto-Lei nº 9.295/46, de 27 de maio de 1946. O principal objetivo do CFC é registrar, normatizar, fiscalizar, promover a educação continuada e editar Normas Brasileiras de Contabilidade de natureza técnica e profissional. O conselho possui um representante em cada Estado, e no Distrito Federal, que atua nos Conselhos Regionais de Contabilidade. Atualmente, existem cerca de 500 mil profissionais no País, incluindo contadores e técnicos em contabilidade.

More to explorer