Fronteira de Brasil e Paraguai terá Natal de Águas e Luzes integrado pela Ponte da Amizade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Pela primeira vez na história, decoração e festa natalinas terão o mesmo espírito e padrão nas duas margens do Rio Paraná

 

Durante 35 dias, Foz do Iguaçu, no Brasil, e Ciudad del Este, no Paraguai serão mais do que cidades vizinhas de países diferentes. Destino único, reconhecido internacionalmente pelas Cataratas do Iguaçu e sede no Brasil da usina binacional Itaipu, Foz do Iguaçu dividirá cores e luzes com a paraguaia Ciudad del Este, o maior shopping a céu aberto da América do Sul e meca do consumo para milhões de brasileiros.

A integração do Natal das duas cidades de fronteira será simbolizada pela iluminação da Ponte Internacional da Amizade, que será feita totalmente com aportes da Itaipu. O show de luzes no ícone da fronteira foi uma sugestão conjunta do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz) e do Consejo de Desarrollo Económico, Social y Medioambiental de Ciudad del Este (Codeleste). A binacional atendeu prontamente.

A usina também será a principal parceira, nas duas margens, de um novo projeto natalino, o Natal de Águas e Luzes, que representará o que a água simboliza para toda a fronteira, desde a formação de uma das maiores belezas naturais do planeta até a matéria-prima que move uma das maiores obras já construídas pelo homem.

Em Foz do Iguaçu, a iniciativa reúne, além da Itaipu Binacional, também a Prefeitura e o Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu – Fundo Iguaçu. No lado paraguaio, outras entidades vão contribuir com a Itaipu para viabilizar o projeto. “A ideia é promover um Natal que represente o espírito de integração dessa região, que tanto se ressentiu com a pandemia da covid-19 e está pouco a pouco se recuperando e pronta para entrar numa fase de muita prosperidade”, diz o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira.

E complementa: “Atuamos nas ações pontuais contra a covid (referindo-se aos aportes de mais de R$ 85 milhões) e em obras estruturantes, com investimentos de 2,5 bilhões e geração de mais de 2,5 mil empregos. Mais do que nunca, agora é preciso também que as pessoas possam ter um período de encantamento. E a data natalina não poderia ser mais apropriada”.

Na mesma linha, o diretor-geral paraguaio, embaixador Manuel María Cáceres Cardozo, explica que essa é uma contrapartida da Itaipu aos moradores e visitantes da região, após um período de tantas dificuldades. “Unimos todos nossos esforços em torno dessa proposta para mostrar ao mundo o quanto levamos a sério o espírito de integração que é base da nossa binacionalidade.”

Ideias iniciais

A temática do Natal de Águas e Luzes é inspirada também na fauna e na flora da região. De forma inicial, o projeto prevê, em Foz, diversos pontos de decoração, como o Gramadão da Vila A, a Praça da Paz, a Praça do Mitre, a Avenida Brasil, o Terminal de Transporte Urbano, a Paróquia São João Batista, a entrada da cidade, a catedral Nossa Senhora de Guadalupe, o trevo do aeroporto e a Avenida Jorge Schimmelpfeng.

Em alguns desses locais haverá decoração, iluminação e projeção mapeada. A programação e ainda está sendo definida. No Paraguai, a previsão é decorar desde a zona primária da ponte até o Lago da República.

Ainda em Foz, o circuito prevê ainda uma Feira de Natal, com gastronomia e artesanato da tríplice fronteira; paradas de Natal; shows; oficinas para capacitar artesãos; e uma programação itinerante nos bairros da cidade, programada pela Prefeitura. Haverá ainda guias e roteiros diferenciados de ônibus para o morador e o visitante conhecerem e tirarem fotos dos pontos decorados.

O Natal de Águas e Luzes é modular, ou seja, pode ser adaptado ao aporte de recursos conforme a adesão do empresariado. Haverá uma comissão de Natal para definir as responsabilidades e a gestão dos investimentos, com base em ao menos três orçamentos de fornecedores e deliberação conjunta das contratações. A gestão será do Fundo Iguaçu.

“Construção”

“O Natal de Águas e de Luzes é uma construção. A ideia é que, a partir do ano que vem, a Prefeitura e toda sociedade organizada contribuam com mais sugestões, até que a região também se consolide como destino de Natal”, afirma o general Ferreira.

Para o presidente do Fundo Iguaçu, Enio Eidt, esse novo atrativo poderá agregar muito valor ao destino, porque “cria identidade e pertencimento. E é por esse motivo que abraçamos essa causa”.

O presidente do Visit Iguaçu, Felipe González, está bastante confiante na proposta. “É a primeira vez que teremos, de fato, um Natal conceituado, com o espírito de integração que nos rege. Nosso povo é hospitaleiro, recebe bem e merece ter e oferecer o melhor Natal da região para nossos moradores e visitantes”.

Para o secretário municipal de Turismo de Foz, Paulo Angeli, a festividade deste ano será o passo inicial para a consolidação de um Natal de sucesso, que se torne uma tradição do município e da fronteira.

Um marco

Para o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, “este Natal será um marco na história do turismo do Destino Iguaçu, com mídia positiva em todos os cantos do planeta. O Natal é um produto que movimenta toda a economia, gera renda e dá visibilidade ao destino”, argumenta.

(Itaipu Binacional)

Explore mais