Governo da Argentina extingue o pedido de Declaração Jurada para entrar em Puerto Iguazú

ganganta2
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Medida acelera trâmite burocrático na aduana mas declaração de vacinas e teste PCR ainda são exigidos


Agora é oficial. O governo argentino publicou nesta terça-feira (19) uma nova portaria extinguindo o pedido de Declaração Jurada, um documento exigido para entrar no país, mesmo para moradores da Fronteira que queriam ir em Puerto Iguazú, através da Ponte Tancredo Neves. Veja aqui a publicação. A principal reclamação para quem buscava adentrar ao país era a demora para todo o trâmite do documento, que, junto como o teste chegava a levar até duas horas para liberação na aduana.

No entanto a aduana argentina ainda exige do visitante o comprovante das duas doses da vacina contra o novo coronavírus feito pelo menos há 14 dias e o teste PCR, que é feito no local e é gratuito. Lembrando também que é necessário apresentar a Carteira de Identidade ou Passaporte. Carteira de Motorista não é aceita como documento comprobatório, válida antes da pandemia, através de acordo entre os dois países. As medidas são válidas para todos os brasileiros que irão somente à Puerto Iguazú ou Cataratas.

O Diretor Técnico de Desenvolvimento do Turismo da Secretaria de Turismo de Foz do Iguaçu, Lourenço Kuerten, explicou como está funcionando o trâmite depois da última portaria ministerial. “A equipe de Migraciones está cobrando os documentos de identificação normais que eram verificados antes da Pandemia. Não há mais necessidade de apresentar a Declaração Jurada. A equipe da saúde está exigindo a vacinação completa (duas doses ou dose única), finalizada à mais de 14 (quatorze dias). Também estão solicitando o exame PCR, realizado nas últimas 72 (setenta e duas) horas. Caso a pessoa não possui o PCR, poderá fazer o exame no local e não será cobrado”.

Explore mais