Intercâmbio e cooperação na segurança fortalecem atendimento ao turista

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

As forças de segurança pública do Brasil, Paraguai e Argentina deram mais um passo à frente para fortalecer a atuação integrada e cooperada na região. Nesta segunda-feira, 16, às 20h, em evento na Unioeste/Foz, 45 agentes dos três países recebem certificados de conclusão do 1º Intercâmbio de Segurança Turística e Trânsito da Tríplice Fronteira.

São os primeiros profissionais formados no curso. O treinamento foi realizado pela Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, com a participação das secretarias municipais de Turismo e de Segurança Pública, Instituto de Transportes e Trânsito (Foztrans), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar do Paraná (PMPR), Unioeste/Foz, Unila, entre outras instituições.

Para o presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Carlos Silva, esse programa de cooperação é inovador e contribuirá para elevar as condições de segurança, ampliar o atendimento e os serviços de orientação para turistas e moradores. Ele destaca que segurança é um fator decisivo para que visitantes do destino decidam retornar às Três Fronteiras.

“Essa capacitação é fundamental, já que o turismo é uma atividade integrada na região, com nossos visitantes percorrendo atrativos, estabelecimentos e opções nos três países”, enfatiza Carlos Silva. “Os profissionais da segurança pública são preparados para acolher, orientar e atender o turista que vem a Foz, Ciudad del Este, Puerto Iguazú e outras cidades da fronteira”, frisa.

Coordenadora do curso de Turismo da Unioeste/Foz e integrante do Comtur, a professora Aurelinda Barreto Lopes explica que a universidade, além de ofertar o espaço para a formação, ministra disciplinas relacionadas ao turismo, línguas, psicologia aplicada, entre outras. A instituição também atua na organização das aulas, certifica os participantes e coordena a capacitação conjuntamente com as secretarias municipais de Turismo e de Segurança Pública.

“É um programa de fundamental importância para a cidade e a região, pois os participantes do curso adquirem o conhecimento que demonstra a relevância do turismo e formas de atender bem ao turista”, sublinha a docente. “E ainda promovemos a integração dos agentes da segurança pública nas Três Fronteiras”, completa Aurelinda.

Segurança e turismo

Secretário municipal de Segurança Pública, Reginaldo José da Silva ressalta que os integrantes das forças de segurança são preparados para orientar os visitantes quanto às regras vigentes nos municípios da fronteira. Também conhecem, segundo ele, a dinâmica e o funcionamento dos principais atrativos do destino.

“Nosso objetivo é a integração para melhorar o atendimento ao turista. É importante lembrar que o turista que recebemos aqui no lado brasileiro atravessa a fronteira e é atendido nos países vizinhos”, explica Reginaldo em matéria na Agência Municipal de Notícias.

A Diretoria de Assuntos Internacionais foi responsável pela articulação para que os agentes de segurança conhecessem os atrativos da fronteira. “A maioria ainda não havia visitado os locais. Com isso, atingimos o objetivo da capacitação para preparar ainda melhor os profissionais que atuam na nossa região”, salienta o diretor de Assuntos Internacionais, da Secretaria de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Jihad Abu Ali.

Integração e diálogo

Além do Treinamento de Intercâmbio de Segurança Turística e Trânsito da Tríplice Fronteira, Carlos Silva menciona a atuação dos demais órgãos para a melhoria das condições de segurança a moradores e turistas da região. Nesse trabalho permanente, o dirigente do Comtur cita as instituições de níveis municipal, estadual e federal.

Silva enfatiza a atuação constante da Companhia de Atendimento ao Turista e as operações especiais realizadas pelas forças de segurança em feriados prolongados e datas especiais, como no fim de ano. A manutenção na cidade e o reforço do efetivo da Polícia Militar, durante a Operação Verão deste ano, também são medidas consideradas positivas e necessárias pelo Comtur.

“O turismo depende muito da segurança pública. Podemos afirmar que nesse ponto estamos bem atendidos e mantemos um diálogo direto e permanente com as instituições”, afirma Carlos Silva. “Cada uma delas cumpre o papel para atender e oferecer segurança a moradores de Foz e turistas”, pontua.

 (Com informações da Agência Municipal de Notícias e Unioeste/Foz)

Link Patrocinado:

https://www.turismoitaipu.com.br/ 

 

 

Explore mais