Isenção de visto durante Rio 2016 vai ampliar movimento turístico em Foz

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A presidente Dilma sancionou na quarta-feira (25) a lei 13.193/2015 que dispensa de visto de turistas estrangeiros durante o período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Brasil em 2016. Segundo estimativas do Ministério do Turismo, a medida deve aumentar em 20% no número de turistas internacionais esperados no País durante os meses de dispensa.

Serão beneficiados aqueles que estiverem no Brasil até 18 de setembro de 2016 (data final dos Jogos Paralímpicos), com prazo de estadia limitado a 90 dias, improrrogáveis, a contar da data de primeira entrada em território nacional. A medida deve facilitar a vida dos atletas e seus familiares que vierem de outros países para acompanharem os Jogos no Brasil em não condiciona o benefício para quem não adquiriu os ingressos para os jogos.  

“O turismo brasileiro ganhará um grande impulso com o incremento do fluxo turístico no período da Olimpíada. Tenho certeza de que o Brasil atrairá mais visitantes e, com isso, ganhará força para incrementar a economia nacional”, declarou Vinícius Lummertz, presidente da Embratur. 

O foco do governo é atrair principalmente turistas dos Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália e China. 

Aumento do fluxo no Destino

O Destino Iguaçu deve ser beneficiado pela dispensa de visto para os cidadãos de alguns países ricos e fundamentais na ampliação do movimento turístico da região. Em 2014 os cinco países mas beneficiados com a isenção dos vistos enviaram um pouco mais de 90 mil turistas ao Parque Nacional do Iguaçu.

Para o presidente do Sindetur (Sindicato das Empresas de Turismo de Foz do Iguaçu), Paulo Angeli, o turista do Estados Unidos é um dos que mais viajam no mundo. “As Cataratas foram consideradas pela Rede CNN como um dos destinos mais românticos do mundo. Temos de aproveitar este momento de facilidades para a vinda dos americanos”, disse.

De acordo com embaixada do Estados Unidos no Brasil, são esperados 200 mil americanos durante a Olimpíada. Atualmente os americanos são os turistas que mais tempo ficam no Brasil e os que mais gastam durante a viagem. No último ano mais de 600 mil turistas dos Estados Unidos vieram ao Brasil. 

Segundo o vice-presidente da ABAV-PR (Associação Brasileira de Agentes de Viagem), Felipe Gonzalez, as Cataratas do Iguaçu serão um dos cartões-postais das Olimpíadas no Brasil, juntamente com o Cristo Redentor, o que deve ampliar significativamente o movimento turístico no período. “A isenção de visto é uma luta antiga do trade brasileiro e vamos lutar para que seja permanente essa decisão do governo brasileiro”, afirmou Gonzalez. 

Para a diretora da Pi3 Oriontis e Consultora de Visitors do ICVB (Iguassu Convention Visitors Bureau), Elaine Tenerello, a isenção de visto, mesmo que temporário, para cidadãos americanos, canadenses, australianos, chineses e japoneses, certamente contribuirá com um incremento de ingresso de visitantes desses países no Brasil, pois são países que historicamente possuem tradição olímpica. 

Segundo ela, a medida é certeira para Foz do Iguaçu, pois todos esses países estão entre os mercados prioritários internacionais para investimento do destino em promoção e que o assunto já está em pauta há algum tempo no Iguassu CVB.

O órgão já iniciou esse ano algumas ações estratégicas de promoção do Destino Foz do Iguaçu nesses mercados, cujas ações serão continuadas e potencializadas já no primeiro trimestre de 2016, quando haverá planejamento e investimentos em ações de promoção em parceria com o Rio Convention Bureau, atuando com parceiros estratégicos em campanhas que envolvem operadoras de turismo e público final dos países beneficiados com a isenção dos vistos. 

“Se tudo correr bem, e vai correr, teremos uma excelente experiência e mais força para pressionar que a isenção do visto seja definitiva, não apenas temporária e esporádica, pois o Brasil precisará mais do que nunca apostar no turismo internacional para aquecer a economia do país”, afirmou Elaine.

 

 

 

More to explorer