Itaipu e Unila discutem alternativas para terreno do campus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Representantes de Itaipu Binacional, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) se reuniram nesta quinta-feira (21), no Centro Executivo da Itaipu, na Vila A, para discutir soluções para o terreno que abrigaria o campus da instituição de ensino, em área anexa à usina.

Participaram da reunião o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, o reitor da Unila, Gustavo Oliveira Vieira, o diretor-superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Ramiro Wahrhaftig, e os diretores de Itaipu Cézar Eduardo Ziliotto (jurídico) e Newton Kaminiski (Coordenação).

As obras do campus da Unila começaram em junho de 2011, em terreno de 45,7 hectares doado por Itaipu, mas foram abandonadas pelo consórcio Mendes Júnior/Schahin em janeiro de 2015. Apenas 41,58% das edificações previstas no contrato, para a primeira etapa do projeto, foram concluídas.

Uma das alternativas estudadas é a retomada do terreno pela binacional, com ressarcimento de parte dos investimentos feitos no local. De acordo com Vianna, o sinal verde para as negociações foi dado pelos ministros de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, e da Educação, José Mendonça Bezerra Filho.

O reitor Gustavo Vieira disse que o processo de negociação é complexo e inclui várias etapas, como modelagem jurídica, composição de ativos e definição de valores. Não há prazo para conclusão dos trabalhos. “O ano de 2018 será de tratativas”, afirmou.

(Itaipu Binacional – Foto: Nilton Rolin/IB)

Explore mais