Itaipu recebe primeira prova binacional do Ironman 70.3

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

A única prova binacional do circuito mundial de competições Ironman, que será inteiramente disputada dentro da usina de Itaipu, já tem garantidas pelo menos mais duas edições, em 2016 e 2017. O anúncio foi feito pelos organizadores, nesta sexta-feira (24), no lançamento da Itaipu Ironman 7.3 – Brasil Paraguay 2015. Marcada para 29 de agosto, a prova será disputada por cerca de mil atletas, procedentes de 14 países.

A ministra de Turismo do Paraguai, Marcela Bacigalupo, participou do lançamento, na usina de Itaipu. Ela anunciou que vai declarar a Itaipu Ironman 70.3 como “de interesse turístico do Paraguai” e, também, do Mercosul, já que o Paraguai está na presidência pro-tempore do bloco, que inclui Brasil, Argentina, Uruguai e Venezuela. A ministra prometeu, ainda, “animar o público paraguaio” para que participe da prova, nas disputas ou na plateia.

Diego Ciarrocchi, da empresa Latin Sports, que organiza a competição, disse que as inscrições “se encerraram rapidamente”, pelo interesse dos atletas em participar “de uma das provas mais lindas do Ironman”. Mas informou que, na segunda-feira (27), serão abertas inscrições apenas para atletas do Paraguai, para preencher 15 ou 20 vagas especialmente criadas para aquele país. 

Turismo

O superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, lembrou que o primeiro Ironman 70.3 disputado em Foz do Iguaçu, no ano passado, teve a prova de natação no Iate Clube Lago de Itaipu (Icli), parte do percurso de ciclismo disputado no trajeto entre o clube e a usina e toda a corrida na hidrelétrica. A parceria com a margem paraguaia de Itaipu permitiu fazer “a primeira prova binacional entre as 75 etapas do Ironman em todo o mundo”, destacou.

Segundo Piolla, Itaipu apoia os eventos esportivos porque “contribuem para projetar uma imagem positiva da usina, de Foz do Iguaçu, da região e do Brasil”. Além do Ironman, ele citou ainda a Copa Mundial de Slackline, em outubro, no Gramadão da Vila A; a 8ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, com percurso entre a usina e o Parque Nacional do Iguaçu, em 27 de setembro; e, entre outros, o Rally dos Sertões, que, depois de percorrer 2.917 quilômetros, a partir de Goiânia (GO), será encerrado em Foz do Iguaçu e terá chegada simbólica no Mirante do Vertedouro da usina.

No caso do Ironman, segundo Piolla, como é um “evento familiar”, em que os atletas – que não são profissionais – normalmente viajam acompanhados por familiares, o benefício para Foz do Iguaçu se traduz em “toda a cadeia do turismo”. Os organizadores estimam que cada atleta venha acompanhado de quatro pessoas, totalizando 5 mil visitantes. A um gasto médio de R$ 350 por pessoa, a cada dia, isso significa que, em três dias do evento, a cidade será beneficiada com uma injeção de recursos da ordem de R$ 5 milhões 250 mil.

Segurança

Diego Ciarrocchi apontou como uma das principais vantagens da prova em Itaipu a segurança, já que “o circuito é 100% fechado para os atletas”, o que também vai facilitar para que seus familiares acompanhem as disputas. Haverá espaço para o público na largada, em alguns pontos da competição, em que há a troca da modalidade, e também na chegada. Em relação ao circuito, o grau de dificuldades que o percurso dentro da usina apresenta é outro motivo de elogio por parte dos atletas. “Eles gostam de dificuldade”, disse.

A superintendente de Comunicação Social da Itaipu no Paraguai, Teresa Ramirez, informou que em todos os locais preparados para o público haverá sinais de wi-fi gratuito. Ela disse também que os paraguaios não tinham muito conhecimento sobre o Ironman, o que mudou após o anúncio de que a competição seria binacional. No primeiro Ironman disputado em Foz do Iguaçu, só um paraguaio participou; agora, já há oito inscritos, número que deverá ser ampliado com as inscrições abertas especialmente para atletas do país vizinho.

O circuito

A binacionalidade das competições fica evidenciada pelos locais de provas. A natação será disputada no Lago de Itaipu, margem paraguaia; o ciclismo terá largada no Paraguai e percorrerá 20 quilômetros, do total de 90.1 km, dentro do lado paraguaio; e, dos 21,1 km de corrida, 4 km serão disputados na margem paraguaia de Itaipu. A largada do triatlo, portanto, será no Paraguai, e a chegada no Centro de Recepção de Visitantes da margem brasileira.

A prova na Itaipu é o terceiro evento do Circuito Ironman Brasil e irá classificar 35 atletas para o Mundial de Ironman 70.3 de 2016, que será disputado na Austrália. O circuito brasileiro de Ironman 70.3 incluiu uma prova em Brasília, em 5 de abril, e, depois de Itaipu, terá ainda outra prova no Rio de Janeiro, em 4 de outubro.

Na Itaipu, a programação começa no dia 27, com a abertura da Expo Ironman e a entrega de kits, que prossegue no dia seguinte. No dia 28, estão programados o Bike Check-in, a Pintura dos Atletas e os Congressos Técnicos. No sábado, dia 29, a prova terá largada às 9h30, com premiação prevista para as 14h. A Expo Ironman é um dos destaques do evento, devendo receber 5 mil pessoas ao longo de cinco dias. Ali serão montados 11 estandes de marcas diversas.

Já estão inscritos para a competição atletas de 107 cidades de 20 estados brasileiros e também representantes de outros 13 países: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, Chile, Coreia do Sul, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Paraguai e Uruguai.

O Itaipu Ironman 70.3 Brasil Paraguay 2015 conta com patrocínio máster da Itaipu Binacional, patrocínio da Mizuno e apoio da Gatorade, Aqua Sphere, Sportpass, Azul, 3zone, Integralmédica e Bella Itália. A organização é Latin Sports e realização da Associação Brasileira Esportiva Social e Cultural Endurance (ABEE).

 

Mais informações: O site oficial da competição é www.ironmanbrasil.com.br.

(Itaipu Binacional – Fotos: Nilton rolin)

Explore mais