Itaipu vai promover 495 oficinas de Educação Ambiental na região em dois anos

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Reunião na última semana definiu estratégias de organização das atividades para garantir segurança sanitária

A Itaipu Binacional vai promover 495 oficinas de Educação Ambiental e Cultura, nos próximos dois anos, nos 55 municípios da sua área de abrangência. Por meio do convênio Linha Ecológica – Educação para Sustentabilidade e Desenvolvimento Cultural do Território – que tem o Conselho dos Municípios Lindeiros como parceiro, serão realizadas nove oficinas em cada município, sendo três de recuperação de nascentes, duas de hortas comunitárias, duas de cisternas e duas de grafite.

Para programar as atividades, as equipes técnicas de Itaipu e do Conselho dos Lindeiros estiveram reunidas virtualmente, na última semana, com gestores de Educação Ambiental Municipal que serão os pontos focais responsáveis pela organização das oficinas.

A partir deste mês de maio começam as oficinas de recuperação de nascentes, hortas comunitárias e cisternas. As atividades seguirão rígido protocolo sanitário, em observância aos decretos municipais, estadual e federal com medidas de combate à pandemia da covid-19.

Alguns dos critérios são a limitação de participantes a 20 pessoas, uso de máscaras, distanciamento físico, proibição de participação de grupos de risco, crianças menores de 12 anos e de pessoas que apresentem algum sintoma de covid-19. “São todas atividades ao ar livre e que não necessitam o contato físico entre as pessoas. Serão seguidos cuidados rígidos para minimizar riscos de contaminação e respeitando diretrizes dos órgãos de saúde”, ressalta Norma Hofstaetter, consultora do Conselho dos Lindeiros.

As oficinas de grafite começarão em etapa posterior. “Vamos acompanhar atentamente este início de atividades para garantir que tudo corra bem e todos fiquem seguros. As oficinas de Educação Ambiental sempre tiveram grande destaque na região e poder realizá-las agora dá um novo ânimo aos educadores ambientais e para entidades e comunidades que vão contar com essas ações”, pontua Luciany Franco, coordenadora das oficinas pela Divisão de Educação Ambiental (MAPE.CD).

O convênio

As oficinas são uma parte de mais de 42 ações distribuídas em quatro grandes eixos do Convênio Linha Ecológica, explica a gestora por Itaipu, Lucilei Bodaneze Rossasi. Mesmo em período de pandemia, o convênio não parou e desde a renovação da sua assinatura, em julho de 2020, já aconteceram vários processos formativos, a Campanha Integrada do Dia Mundial da Água, seminários e workshops.

O público é abrangente, envolvendo agricultores, professores, estudantes, técnicos de Unidade de Valorização de Recicláveis (UVR), catadores, técnicos de convênios de Educação e Cidadania de Itaipu, nutricionistas, cozinheiras de escolas, indígenas, entre outros. O objetivo é promover ações educativas para a difusão de conceitos e práticas da Educação Ambiental e da Cultura, visando a segurança hídrica e o desenvolvimento territorial sustentável. “A pandemia nos limitou em muitos aspectos, mas não paramos. Ao contrário, neste momento trabalhamos para que a nossa presença nas comunidades continue muito forte”, conclui.

 

(Itaipu Binacional – foto: Alexandre Marchetti | Itaipu Binacional)

More to explorer