Macuco Safari e Iguazu Jungle da Argentina realizam treinamento de segurança no rio Iguaçu

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

 Um barco cheio de bonecos. Duas equipes de figurantes. Comunicação intensa por rádio e, no fundo da cena, as majestosas Cataratas do Iguaçu. Gravação de mais uma superprodução de Hollywood?  

Na verdade, todo o aparato que à primeira vista remete a um cenário de cinema, foi levada ao local pelas duas empresas que operam passeios de barco no rio Iguaçu. 

Macuco Safari e Iguazu Jungle, da Argentina, realizaram na manhã desta terça-feira (10), treinamento de segurança conjunto, com simulação de resgate a alguns metros das quedas das Cataratas do Iguaçu.

O treinamento promovido pelo segundo ano consecutivo, envolveu cerca de 70 colaboradores das duas empresas. A agilidade na comunicação e o tempo de deslocamento das embarcações, fatores primordiais no que diz respeito à segurança, receberam avaliação positiva dos organizadores.

Enfermeira e socorrista do Macuco Safari, Bruna Gabriela da Silva Marquardt, uma das organizadoras da ação, destacou a importância de operações com essa característica: “os profissionais que atuam aqui, neste mesmo rio, tem que ter essa proximidade. É fundamental, necessária, essa reciprocidade entre nós”. 

Para Bruna, além de permitir que se alinhe os protocolos de segurança, que são comuns a ambos os lados, o exercício ajuda também a quebrar tabus. “Muitas pessoas acham que existe uma rivalidade entre nós (brasileiros e argentinos). E não tem! Somos vizinhos e compartilhamos um espaço que é de todos. Essa parceria, essa prática, ajudam a fortalecer a interação entre nós”, explicou.

A socorrista, responsável pela segurança no Macuco Safari, avaliou como muito bom o tempo entre a comunicação e o deslocamento das embarcações durante a prática.

 Treinamentos constantes  

 Bruna Marquardt, contou ainda que a cada três meses a equipe do Macuco recebe uma simulação de salvatagem.  “Simulamos pessoas na água e resgate, com a intenção de aperfeiçoar as técnicas dos colaboradores. Melhorar posicionamento da embarcação e comunicação com a equipe são o foco nessa rotina de treinamentos”.

 Melhorar os resultados

O gerente geral do Iguazu Jungle, Ignácio Nacho, que foi quem coordenou a operação do lado argentino, disse que estão sempre em busca de melhores resultados. “Começamos a fazer o exercício conjunto no ano passado, de forma mais interna. Este ano quisemos formalizar, com apresentações ao ICMBio, ao Parque Nacional e à Prefectura Naval da Argentina”, disse ele.

Nacho explica que a intenção é buscar, a cada ano, novas técnicas, enfocando, sempre, a agilidade no resgate e o aperfeiçoamento. “Somos das poucas empresas que operam em rios, na Argentina, tratamos de agregar maneiras de nos profissionalizar cada vez mais”.

Para o gerente da Iguazu Jungle o resultado do treinamento foi satisfatório. “Percebemos uma melhora significativa entre a comunicação e o deslocamento das embarcações até o local da ocorrência”.

Ressaltando a importância de se trabalhar em conjunto com a empresa brasileira ele finalizou: “o que importa, em uma situação de emergência, não é a nacionalidade. Não existem fronteiras em casos assim. Existem pessoas a serem ajudadas”.

A capacitação envolveu embarcadores, eletricista, mecânico, pilotos, copilotos, condutores de aventura (rafting) e equipe de socorro das duas empresas.

(Por Assessoria Fotos: Roger Meirelles)

Explore mais