Ministério do Turismo facilita emissão de vistos para turistas canadenses

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

 

Os turistas canadenses terão mais facilidade para visitar Foz do Iguaçu. O Canadá é o terceiro país a ser beneficiado pelo visto eletrônico. A medida adotada pelo Ministério do Turismo facilita a solicitação e emissão de vistos. 

Com o início da validade do visto eletrônico, todo o período de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto terá duração de até 72 horas contra os 40 dias necessários anteriormente. A solicitação do visto eletrônico é válida apenas para turismo de lazer ou negócios.

Conforme pesquisa do Ministério do Turismo, Foz do Iguaçu é o segundo destino preferido para quem escolheu viagem a lazer. O primeiro é o Rio de Janeiro. Ainda de acordo com o levantamento, quem decidiu vir ao Brasil a lazer teve como principais motivações: natureza, ecoturismo ou aventura (30,2%), sol e praia (28,5%) e cultura (20,3%). Os visitantes ficaram, em média 22,4 dias no Brasil e gastaram, em média, US$ 49,30 por dia.

“O Destino Iguaçu desperta a atenção dos canadenses. A demora do visto era a última barreira para que Foz do Iguaçu se tornasse um dos sonhos de consumo dos turistas do Canadá”, diz o presidente do Conselho Municipal de Turismo, Felipe Gonzalez. 

Ainda segundo a pesquisa, a experiência foi especial, já que 90,3% dos entrevistados afirmaram que tem a intenção de voltar ao Brasil.

Antes do Canadá, o visto eletrônico já foi implementando na Austrália (novembro) e no Japão. Os Estados Unidos serão o último país dessa etapa a contar com a facilitação que começa a valer na próxima semana.

“Foz do Iguaçu só tem a ganhar com o visto eletrônico. Esperamos que a medida impacte positivamente no fluxo de turistas estrangeiros para a nossa cidade. Esperamos um acréscimo de 30% na visitação dos turistas provenientes dos países que serão contemplados com o visto eletrônico”, afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla. 

(AMN)

 

Explore mais