Parque Nacional do Iguaçu celebrará o Dia Mundial da Vida Selvagem

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Parque Nacional do Iguaçu integrará as ações internacionais do Dia Mundial da Vida Selvagem, que será celebrado no dia 3 de março. Das 8h30 às 17h30, os moradores da região e turistas poderão visitar a exposição: “Trabalhando para Salvar as Onças do Iguaçu”, que será instalada no Espaço Porto Canoas, próximo à estação final dos ônibus, na unidade de conservação.

Grandes felinos: predadores sob ameaça

Em dezembro de 2013, as Nações Unidas declararam o dia 3 de março como o Dia Mundial da Vida Selvagem. Essa data foi criada para gerar conscientização sobre a necessidade de conservação dos animais e plantas do mundo. Esse é o evento global mais importante dedicado à vida selvagem. 

Em 2018 esse dia será especial, pois terá o tema “Grandes Felinos: predadores sob ameaça”. Os grandes felinos estão entre os animais mais admirados e temidos mundialmente, e enfrentam muitas ameaças, a maior parte delas causadas por atividades humanas.

Em todo o mundo, as populações de grandes felinos estão declinando a níveis alarmantes, devido à perda de hábitat, conflitos com seres humanos, captura e comércio ilegal. Durante o último século temos perdido grandes felinos, os predadores mais majestosos do mundo.

O Dia Mundial da Vida Selvagem de 2018 nos dá a oportunidade de trabalhar na conscientização das pessoas sobre a situação dos grandes felinos, e estimular que elas se envolvam e apoiem iniciativas globais e nacionais para salvar essas espécies fantásticas.

O Projeto Carnívoros do Iguaçu se dedica ao estudo e conservação da onça-pintada (Panthera onca) na região de influência do Parque Nacional do Iguaçu, maior remanescente de Mata Atlântica de interior do sul do país.

O projeto realiza um monitoramento constante para estimar a população de onças-pintadas no Parque Nacional, que hoje é cerca de 22 indivíduos. Além disso, também monitora o deslocamento dos animais, avalia as ameaças diretas e indiretas e busca medidas mitigadoras tanto sobre as onças quanto sobre as presas das quais elas dependem.

Uma linha de ação muito importante para a proteção das onças do Parque Nacional do Iguaçu é o envolvimento da população humana que vive no entorno do Parque e que pode de alguma forma ser impactada pelos felinos.

O Projeto Carnívoros do Iguaçu trabalha com as comunidades para avaliar qual a percepção pública sobre as onças e levar informações e orientações. A partir dessa vivência, o projeto busca avaliar o cenário, criar e estreitar vínculos e, junto com as comunidades, vamos construir estratégias que facilitem a coexistência entre gente e onças de forma harmoniosa.

A equipe do Projeto conduz entrevistas e conversas para avaliar a percepção e esse contato próximo tem também como resultado um trabalho de integração entre projeto e população, possibilitando que os moradores tenham um novo olhar sobre a importância da preservação das onças.

A coexistência entre gente e felinos é hoje um dos maiores desafios para a conservação de grandes felinos no mundo todo. Para chamar a atenção para isso, no dia 3 de março, Dia Mundial da Vida Selvagem, que em 2018 tem como tema os grandes felinos, o Projeto Carnívoros do Iguaçu vai realizar a exposição “Trabalhando para Salvar as Onças do Iguaçu”, sobre as onças-pintadas e as ações de conservação desta espécie no Parque Nacional.

Serviço:

Exposição: “Trabalhando para Salvar as Onças do Iguaçu”

Local: Estação Porto Canoas – Parque Nacional do Iguaçu

Data: 3 de março (sábado)

Horário: 8h30 às 17h30

www.facebook.com/carnivorosiguacu

(Projeto Carnívoros do Iguaçu)

More to explorer