Parque Nacional do Iguaçu integra campanha pela valorização das áreas naturais protegidas 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Parque Nacional do Iguaçu (PNI), que abriga as Cataratas do Iguaçu, integra a campanha Um Dia no Parque, que acontece neste domingo, 21, em unidades de conservação de todo o país. O objetivo é mostrar que essa áreas naturais, além de protegerem a biodiversidade, são opções de lazer e desenvolvimento, bem como geram saúde e bem-estar ao visitante.

No PNI, haverá atividades em Foz do Iguaçu, Serranópolis e Capanema. Na cidade de Serranópolis, haverá uma exposição do ProJeto Onças do Iguaçu e circuito de cicloturismo que vai passar pela Trilha Amigos da Onça, dentro do Parque.  Em Capanema, um grupo de estudantes locais fará caminhada por trilha, com a participação da chefia da unidade de conservação. Em Foz, os visitantes que vão contemplar as Cataratas do Iguaçu e as belezas do parque receberão informações sobre a campanha.  

No segundo ano, a campanha é realizada nacionalmente pela Coalizão Pró UCs (unidades de conservação) para despertar a consciência ambiental. “O objetivo é criar uma cultura de visitação e turismo nos parques ou reservas, por meio de um dia de  comemoração fixo no calendário do país”, aponta a organização.

De acordo com Angela Kuczach, diretora executiva da Rede Pró UC, que  idealizou a iniciativa no Brasil, “o povo brasileiro ama a natureza, mas ainda tem pouco contato com o que o Brasil tem de mais bonito e raro, um patrimônio natural que está nas nossas unidades de conservação”. 

Em 2018, a campanha envolveu 65 unidades de conservação e parceiros em todo o país. Entre as ações promovidas na primeira edição foram observação de aves, surf, oficina de pipa, trilhas, contação de histórias. Este ano, Em 2019, já são mais de 180 unidades de conservação integradas à programação.

Turismo e renda 

Dados do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), mostram que, de 2013 a 2018, o número de visitantes praticamente dobrou em unidades de conservação federais, indo de 6,3 milhões em 2013 para 12,4 milhões em 2018.

Os visitantes gastaram, em 2017, cerca de R$ 2 bilhões nos municípios do entorno dessas áreas, gerando 80 mil empregos. Esses indicadores beneficiam todos os setores ligados ao ecoturismo, como o hoteleiro, de alimentação, transporte, além do comércio em geral. 

Estudo realizado pelo Instituto SEMEIA, membro da Coalizão Pró UCs, afirma que o Brasil tem o potencial de gerar até 168 bilhões de reais com o turismo de natureza, enquanto outro estudo do ICMBio mostra que para cada um real investido nas UCs, sete reais são gerados na economia.

De acordo com pesquisa do IBOPE Inteligência encomendada pelo WWF-Brasil, 91% dos brasileiros desejam ter mais contato com a natureza do que têm hoje.  82% dos entrevistados procuram por locais que tenham paisagens naturais quando vão viajar. 

Coalizão Pró-Unidades de Conservação

A Coalizão Pró-Unidades de Conservação é um grupo de instituições que se propõe a congregar empresas e organizações da sociedade civil comprometidas  com a valorização e a defesa das Unidades de Conservação da Natureza. Integram a Coalizão: Rede Pró UC – Rede Nacional Pró Unidades de Conservação, 

Fundação SOS Mata Atlântica, Conservação Internacional – CI Brasil, Fundação Grupo Boticário para a Conservação da Natureza, 

Imaflora – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola, Instituto Semeia, WWF-Brasil, The Nature Conservacy – TNC Brasil, Imazon – Instituto do Homem

 e Meio Ambiente da Amazônia, IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas e a UICN-Brasil – União Internacional para a Conservação da Natureza.

Acessenas redes sociais: https://www.facebook.com/unidoscuidamos/ 

 

(Assessoria)

More to explorer