Pequenas empresas são as que mais empregam em Foz do Iguaçu, aponta pesquisa do Cepecon

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

O Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas da UNILA lançou, nesta semana, o primeiro Boletim sobre o Trabalho Formal em Foz do Iguaçu. O documento será publicado mensalmente, apresentando as estatísticas referentes à criação e perdas de postos de trabalho no município. O boletim é baseado nos dados divulgados pelo Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged), produzido pelo Ministério do Trabalho, e referente ao mês de maio de 2018.

Conforme a pesquisa, o município de Foz do Iguaçu fechou o mês de maio com um saldo positivo de 404 postos de trabalho. No período, foram admitidas 2.258 pessoas e demitidas 1.854. Em relação ao mês de abril, o crescimento foi de 27,84% no número de admissões. Conforme a coordenadora da pesquisa, Marcela Nogueira Ferrairo, a maior parte dos postos de trabalho foi criada em estabelecimentos de pequeno porte. “A maioria das contratações, 632, foi realizada em estabelecimentos com até quatro pessoas; e, em segundo lugar, os estabelecimentos na faixa de 100 a 249 contrataram 339 pessoas. Os estabelecimentos na faixa de 20 a 49 pessoas foram os que apresentaram uma maior queda no saldo de empregos, com menos 26 postos”, explica a docente, do curso de Ciências Econômicas da UNILA.

De acordo com o boletim, o setor que mais admitiu, o comércio varejista, também foi um dos que mais demitiu, com 29,13% das demissões em Foz do Iguaçu no mês de maio. No saldo total, o setor que mais criou postos de trabalho foi o de ensino, que fechou o mês com 98 novos postos de trabalho. “Nesse dado, estão incluídos os estabelecimentos de educação particulares e públicos”, esclarece Marcela.

O estudo também aponta o perfil das pessoas que foram admitidas e demitidas em Foz do Iguaçu. Cerca de 56% dos contratados possuem ensino médio completo, 13,42% têm ensino médio incompleto e 10%, ensino superior. As demissões também foram maiores entre as pessoas com ensino médio completo, cerca de 58,6% do total. Dos admitidos, 44,72% são do sexo feminino e 55,30%, do sexo masculino. Já entre os demitidos, 49% são mulheres e 51%, homens.

O Boletim sobre o Trabalho Formal em Foz do Iguaçu pretende contribuir para que a população tenha acesso às informações sobre a economia e o mercado de trabalho da cidade. Com isso, os trabalhadores, empresários ou agentes públicos terão condições de avaliar e ponderar as informações para a tomada de decisões referentes ao mercado de trabalho local. “Além disso, esses dados poderão nos ajudar a traçar um perfil econômico de Foz do Iguaçu, podendo verificar quais os setores da cidade que estão movimentando o mercado de trabalho”, salienta Marcela Ferrairo.

Os dados completos da pesquisa estão disponíveis no site do Cepecon: http://cepecon.com.

(Assessoria – Foto: Marcos Labanca)

Explore mais