Pesquisa traça perfil de estabelecimentos gastronômicos de Foz do Iguaçu

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Centro Universitário UDC apresentou ontem (3) o resultado da Pesquisa Gastronômica realizada em parceria com a Universidade Central da Flórida – UCF (EUA). A apresentação aconteceu na UDC Centro e reuniu representantes da Prefeitura Municipal, ACIFI (Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu), CODEFOZ (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu), Instituto Polo Iguassu e Sindhotéis (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu).

Coordenada pelo Professor Fabio Hauagge Prado, os dados da pesquisa foram coletados em outubro do ano passado em estabelecimentos gastronômicos, entre restaurantes, churrascarias, pizzarias, bares, lanchonetes, pastelarias, quiosques e cafés e Foz do Iguaçu.

O Centro Universitário trouxe o know-how da universidade americana e adaptou para a realidade de Foz do Iguaçu. A UCF que é referência mundial na área de Gestão da Hospitalidade e aplica o questionário em pesquisa feita em Orlando, cidade conhecida por abrigar os famosos parques Disney.

De acordo com Prado cerca de 60 universitários do Curso de Administração aplicaram 95 questionários para empresários, 348 para clientes e 355 para colaboradores.

Perfis

O questionário aplicado aos proprietários dos estabelecimentos procurou identificar o perfil do empreendedor, as principais dificuldades no negócio nas diferentes áreas da empresa. Os destaques deste quesito forma que 46% das empresas administradas são consideradas familiares e que 51% apontam que a maior dificuldades das empresa encontra-se na área de recursos humanos.  

No questionário aplicado aos clientes buscou identificar o comportamento de consumo e frequência dos estabelecimentos, com questões relacionadas aos preços praticados, marca, ambiente, limpeza, entre outros. Nesse quesito os números apontam um alto grau de satisfação os serviços prestados, na maioria acima de 80%, tendo como exemplo a recomendação do local para amigos e familiares, cardápio atraente, ambiente prazerosos e outros itens. 

Já questionário aplicado junto aos colaboradores teve como objetivo analisar as características do trabalho oferecido na empresa, a satisfação do colaborador com sua ocupação e a possibilidade de carreira, salário e benefícios oferecidos pelas empresas. Os destaques deste quesito são que, 80% consideram o trabalho no restaurante interessante e 89% dos colaboradores gostam de ver os clientes satisfeitos.

Para o professor a UDC enquanto instituição de ensino vai sempre em busca do conhecimento científico e é uma forma de pegar o dados e levar gratuitamente para a comunidade. “É muito bom para nós, enquanto acadêmica poder contribuir. A maioria dos nossos alunos atua direta ou indiretamente do turismo. Então é uma forma de contribuir e de uma pesquisa ter aplicabilidade. As vezes uma pesquisa é muito boa mas acaba não chegando no mundo real. É uma forma de levar esses dados para o mundo real e contribuir com as empresas e colaboradores aqui da cidade”, disse Prado. 

Resultados

As conclusões da própria UDC em relação a pesquisa é que Núcleo de Pesquisa da unoversidade será é permanente e dará total acesso dos resultado à Comunidade. A instituição realizará cursos de capacitação para empresários e ecolaboradores. A pesquisa será realizada anualmente com o intuito de comparar dados a partir do primeiro levantamento e partir destes novos elementos aprimorar ou elaborar novas propostas de aplicabilidade para o setor.

Para a reitora do UDC, Rosicler Hauagge do Prado, a pesquisa é muito útil para a sociedade e espera que os empresários a utilizem. “Os objetivos das pesquisas são mostrar o que está bom, mas levantar onde estão nossos problemas também. Eles podem tirar desse trabalho dados que vão ajudar nos pequenos detalhes. Detalhes que fazem a diferença e interferem no setor econômico. A UDC se sente orgulhosa de participar deste trabalho que atinge diretamente a sociedade”, disse Roscicler. 

O presidente do Sindhotéis (Sindicato dos Hotéis Restaurantes Bares e Similares), Carlos Silva, afirmou que o setor precisa da academia para fortalecer-se social e economicamente. “Podemos perceber claramente o foco no empreendedorismo nessa pesquisa e isso é muito importante. Hoje as instituições estão preparadas e aceitam aquilo que vem para somar”, falou o dirigente. 

O presidente do Conselho de Desenvolvimento Social e Econômico de Foz do Iguaçu (Codefoz), Roni Temp afirmou que é importante para o setor saber a realidade em números. “Essa pesquisa é muito importante e valorosa, tem o envolvimento de vários doutores, inclusive com renome mundial. Nós temos muita capacidade e diversidade em Foz. Temos um grande potencial para marcar nossa cidade como polo turístico e gastronômico”, disse.

{gallery}pesquisa udc{/gallery}

 

More to explorer