POD define sete eixos prioritários para 2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

O Programa Oeste em Desenvolvimento já sabe em que vai concentrar as suas energias em 2020. O POD elegeu sete eixos considerados prioritários para o cumprimento das próximas fases de desenvolvimento projetado para a região. “São compromissos importantes e que vão exigir a dedicação, o tempo e o melhor de cada um de nós”, diz o presidente do POD, o empresário Danilo Vendruscolo.

As iniciativas do Plano de Ações do POD para 2020 foram desdobradas e alinhadas em encontro com a presença da governança do programa, formada pela diretoria, conselhos de administração e fiscal e executiva. O encontro que definiu as metas para 2020 ocorreu no Sebrae, em Cascavel. 

Constituído há cinco anos, o Programa Oeste em Desenvolvimento tem suporte de 65 entidades representativas e organizadas de uma das regiões que mais crescem no país. O POD visa a estabelecer estratégias de desenvolvimento nos 54 municípios da região, tornando o ambiente favorável para a criação e a evolução dos negócios, de modo sustentável, por meio de acesso a novas tecnologias e mobilização para a inovação.

As sete áreas priorizadas serão: logística, sanidade agropecuária, plano energético do Oeste, SRI (Sistema Regional de Inovação), educação, sustentabilidade ambiental e pequenos negócios. Os presentes à mobilização de alinhamento definiram também as fases subsequentes do trabalho. Cada eixo contará com uma equipe designada para comandar as ações, bem como o objetivo, prioridade e respectivas agendas.

 

Ações e encaminhamentos

 1) Logística

 Objetivo: reduzir o custo logístico com maior eficiência e competitividade para o Paraná.

Prioridade: 

• Implementação do novo modelo de integração ferroviária do Paraná.

• Implementação do novo modelo de concessões rodoviárias do Paraná.

• Buscar mais eficiência e modernização dos portos do estado para ampliar o escoamento da produção.

• Apoiar a implantação do Aeroporto Regional.

 

2) Sanidade agropecuária

 Objetivo: garantir a sanidade agropecuária do Oeste do Paraná.

Prioridade:

• Estruturar e fortalecer os conselhos municipais de sanidade.

• Fomentar o monitoramento e controle da biosseguridade.

• Manter o Oeste como área livre de endemias/doenças agropecuárias.

 

3) Sistema Regional de Inovação

 Objetivo: promover um ambiente favorável à inovação por meio da cooperação ao desenvolvimento regional.

Prioridade:

• Criar fundos de inovação.

• Consolidar o movimento Iguassu Valley.

• Ser reconhecido pelo MAPA como polo de inovação agropecuária.

• Ampliar redes de habitats de inovação.

 

4) Plano Energético do Oeste

 Objetivo: fazer com que a região tenha infraestrutura energética suficiente às demandas dos setores produtivos.

Prioridade:

• Utilizar o indicador de demanda de energia do Oeste para planejar os investimentos da região.

• Articulação do POD no ambiente institucional para simplificação, desoneração e facilitação de negócios com energia.

• Apoio aos municípios do Paraná no desenvolvimento da cultura da gestão de energia.

 

5) Sustentabilidade ambiental

 Objetivo: fomentar e incentivar as ações de sustentabilidade ambiental.

Prioridade:

• Fomentar a busca de soluções para dejetos criatórios e destinação de lixos urbanos.

• Estimular programas de conservação de solos e águas.

 

6) Educação

Objetivo: estimular a implantação de propostas educacionais inovadoras e de novas metodologias de ensino, voltadas à formação de cidadãos capazes de transformar o meio em que vivem.

 Prioridade:

• Formação docente.

• Implantação de legislação favorável para projetos na educação.

• Empreendedorismo e inovação nas instituições de ensino.

 

7) Pequenos negócios

 Objetivo: ter um ambiente ideal ao desenvolvimento de pequenos negócios como forma de dinamizar a economia regional.

Prioridade:

• Mobilizar entes públicos para a criação de políticas de incentivo e apoio aos pequenos negócios.

• Sensibilizar à modernização da gestão dos pequenos negócios para o aumento da competitividade econômica.

• Mobilizar os municípios à adoção de conceitos de cidades inteligentes.

(Assessoria)

 

Explore mais