Preço da carne aumentou 4,9% em Foz do Iguaçu, aponta pesquisa da UNILA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

O Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas da UNILA (Cepecon) divulgou que os produtos da cesta básica tiveram um aumento de 0,64% no mês de novembro, em Foz do Iguaçu. A grande vilã do mês foi a carne, que está em média 4,9% mais cara. De acordo com o boletim do Cepecon, todos os cortes de carne pesquisados apresentaram alta no último mês. O contrafilé está 26,1% mais caro e o coxão mole, 24,4%. Destaca-se, também, o aumento do preço da alcatra (8,8%), do peito bovino (4,4%) e do patinho (4,3%).

Segundo o coordenador da pesquisa, o professor Henrique Kawamura, os fatores que levaram ao aumento da carne foram a demanda elevada do mercado doméstico, típica deste período do ano, além do aumento da demanda chinesa. “A China vem apresentando queda na produção de suínos, o que levou à procura de novas proteínas, como a carne bovina, beneficiando, assim, as exportações brasileiras. A demanda interna e externa aquecida, aliada ao período de entressafra, quando a oferta é menor, ocasionou o aumento nos preços”, comenta Kawamura.

Outro item que está pesando mais no orçamento doméstico dos iguaçuenses é o leite e derivados. Todos os produtos pesquisados apresentaram aumento. Alguns destaques são o leite em pó (11% mais caro), o queijo (12,9%) e o iogurte e bebidas lácteas (15,5%). Por outro lado, a pesquisa apontou que o frango está 5,2% mais barato do que no mês de outubro, e o preço dos ovos recuou 15,9%. Entre os legumes, o preço da cebola continua em queda, com redução de 11%. O tomate e a cenoura estão 15,7% e 4,9% mais baratos, respectivamente. Algumas frutas também estão com preços melhores, como a banana-caturra (-9,2%), a maçã (-16%) e a melancia (-12,5%).

O boletim na íntegra do IPC-Foz de novembro pode ser acessado em http://www.cepecon.com.

(Assessoria)

 

Explore mais