Prefeitura de Foz prorroga decreto com medidas restritivas contra o coronavírus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Avanço da vacinação permitiu flexibilização de medidas, contudo, decreto ainda contém restrições que devem ser seguidas para o município seguir com baixa de casos

A Prefeitura de Foz do Iguaçu vai prorrogar o decreto com medidas para controle e prevenção contra o coronavírus nesta sexta-feira, 20. O texto segue sem modificações com relação ao publicado anteriormente, em que foram feitas mais flexibilizações, como a ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes, aumento da capacidade de público permitida e o fim do toque de recolher.

Segundo o prefeito Chico Brasileiro, o avanço da vacinação e a redução do número de casos e internamentos por covid-19 permitiram que a Prefeitura de Foz liberasse uma série de atividades que ficaram restritas durante os picos da pandemia. Contudo, ele alerta para a importância de ficar atento ao que ainda está restrito.

“Estamos sempre avaliando o cenário antes de tomar qualquer decisão. Precisamos sempre informar que, apesar da liberação, os moradores ainda devem seguir as regras e manter os cuidados básicos para evitar a contaminação e respeitar o decreto. A pandemia pode até estar mais branda, mas ainda não acabou”, afirma o prefeito.

Estabelecimentos e reuniões familiares

Os encontros familiares estão liberados, mas devem seguir obrigatoriamente o limite exigido, que é o de até 20 pessoas, entre adultos e crianças. De preferência, com o uso constante de máscara por todos os presentes, alerta a Vigilância Epidemiológica.

Bares, restaurantes e outras atividades comerciais, industriais e de serviços podem funcionar com até 60% da capacidade de público, desde que mantido o distanciamento social entre as mesas. O horário de funcionamento é até 1h da madrugada, sem restrição na venda de bebida alcoólica.

Atrativos turísticos estão liberados para funcionar com 70% da capacidade permitida, desde que também se adequem às normativas de distanciamento, incentivo ao uso de máscara constante pelos visitantes e oferta de álcool em gel. O setor hoteleiro já pode funcionar com 100% da capacidade, também respeitando as normas de segurança.

A secretária da Fazenda, Salete Horst, explica que a liberação é feita de forma controlada, baseada em na análise semanal do cenário epidemiológico. “Todos os dados são levados em conta na hora de definirmos as medidas. Mantemos também conversas com os representantes dos setores comerciais, de turismo e outras áreas para que não sejam decisões arbitrárias e que respeitem a realidade do município. Comemoramos a redução de casos, mas mantemos a responsabilidade”, destaca.

Atividades que seguem proibidas

Conforme o decreto em vigor, segue proibido o funcionamento de discotecas, danceterias e salões de dança, bem como casas noturnas e de shows. Festas em chácaras de lazer e balneário também estão suspensas.

Aglomerações clandestinas e bailes continuam estritamente proibidos. Para manter o cumprimento, as equipes de Fiscalização da Prefeitura continuam realizando plantões diários e com ações integradas durante os finais de semana.

O diretor de Fiscalização, Nilton Zambotto, pede também para que a população contribua denunciando casos como esses. “Temos os telefones 199 e 156 para que o cidadão realize a sua denúncia e contribua para que o cumprimento do decreto aconteça. Contamos com esse apoio”, afirma.

(AMN)

Explore mais