Produção parcial de Itaipu em 2018 já está entre as seis melhores registradas em um ano

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

A usina de Itaipu, binacional do Brasil e Paraguai, produziu um total de 93,5 milhões de megawatts-hora (MWh) neste ano, número atingido nesta quarta-feira (19). Esse volume coloca 2018 entre os seis melhores anos de geração da história da hidrelétrica.

Desde o começo de dezembro, Itaipu segue firme para tentar superar os anos mais históricos e chegar à quinta ou até a quarta melhor marca anual. No acumulado desde 1984, em quase 35 anos de geração, a hidrelétrica já gerou mais de 2,6 bilhões de MWh.

Para atingir a meta de quarto lugar, é necessária uma combinação de fatores, especialmente da demanda. A usina tem plena condições de atender os sistemas elétrico do Brasil e do Paraguai. Atualmente, a situação hídrica não é das mais favoráveis. A capacidade de armazenamento dos reservatórios da região Sudeste/Centro-Oeste, a mais importante do País, está com 26% de armazenamento, enquanto a do Sul está com 61%. No Norte, o nível de estocagem é de 29% e, no Nordeste, 36%.

Apesar de não ser um cenário favorável, a expectativa é de melhoria, uma vez que o período definido como úmido começa em novembro e vai até março de 2019. A produção de energia em 2018 está 820 mil MWh (0,88%) acima da produção do ano passado, comparada com igual período.

Comportamento

Na terça-feira (18), às 15h22, a demanda máxima do Sistema Interligado Nacional brasileiro (SIN) foi de 84.913 MW, valor muito próximo do máximo já alcançado (o maior ocorreu por volta das 15h, em 6 de fevereiro de 2014, com 85,7 mil MW). No mesmo dia, a participação da Itaipu no mercado nacional foi de 11,90%. Já no mercado paraguaio, chegou a 78%.

O nível do reservatório de Itaipu está em 217,34 metros, acima do nível do mar, sem qualquer previsão da usina verter. Em épocas úmidas, o nível levemente rebaixado ajuda a assegurar menor risco de vertimento, chamado de “volume de espera”.

Nos próximos três dias, a previsão de chegada de águas na Itaipu está entre 9,3 e 9,9 mil metros cúbicos. Embora não seja uma vazão excelente, está compatível com a carga menor em épocas natalinas.

(Itaipu Binacional)

Explore mais