Sindicatos de Foz do Iguaçu lançam campanha contra a reforma da Previdência

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sindicatos de Foz do Iguaçu intensificam as ações no município contra a reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro (PSL). Foi definida uma agenda conjunta de panfletagens e de reuniões com associações de bairros, sindicatos, igrejas e outras organizações.

O objetivo é conversar e esclarecer a população sobre os efeitos da reforma da Previdência. Para as entidades sindicais, a medida reduz drasticamente o acesso à aposentadoria, obriga trabalhadores a contribuir por mais tempo, reduz o valor dos benefícios e retira direitos de trabalhadores rurais e das populações mais pobres.

Estão entre os sindicatos que definiram a mobilização conjunta a APP-Sindicato/Foz, Sesunila, Sinteoeste, Sinprefi e Adunioeste. Integrantes de outras entidades também devem participar das atividades locais contra a aprovação da reforma da Previdência.

De acordo com Danielli Ovsiany Becker, secretária de Comunicação da APP-Sindicato/Foz, há grande volume de material informativo para ser distribuído. “Professores, estudantes, qualquer pessoa ou integrantes de entidades podem solicitar os panfletos para entregar em seus locais de moradia, trabalho ou estudo”, frisa.

Outras ações

Além das panfletagem e reuniões, os sindicatos reunidos pretendem fazer uma pesquisa sobre a percepção da população em relação à reforma da Previdência, ou seja, se aprova ou não. O levantamento das opiniões será realizado por meio de formulários on-line.

As entidades requisitaram audiência pública para debater a reforma da Previdência na Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu. Esse diálogo será aberto à população. Também estão sendo feitos contatos com jornais, sites, rádios e TVs para que o tema seja debatido nas programações.

As entidades iguaçuenses ainda recolhem adesões para o abaixo-assinado das centrais sindicais que circula em todo o Brasil. O documento é dirigido ao presidente da Câmara dos Deputado, Rodrigo Maia, e pede voto contra a PEC 06/2019, o projeto da reforma da Previdência.

 

Agenda de panfletagens:

Dia 12 de abril, sexta-feira

– Terminal de Transporte Urbano (TTU): das 8h às 12h e das 14h às 16h30

– Praça da Bíblia: a partir das 17h

Dia 13 de abril, sábado

Avenida Brasil: das 9h às 12h (com carro de som percorrendo o centro)

Dia 14 de abril, domingo

Gramadão da Vila A: a partir das 17h

De 15 a 30 de abril 

Reuniões em bairros, igrejas, sindicatos e outras entidades.

Dia 1º de maio, quinta-feira (feriado nacional)

Ato unificado do Dia do Trabalhador(a) na Praça do Mitre: a partir das 16h (com atividades culturais, falas dos representantes de entidades e panfletagem)

(Assessoria – Foto: Marcos Labanca/Arquivo)

More to explorer