Sindicatos de Foz lançam campanha contra a reforma da Previdência

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Integrantes de sindicatos e movimentos sociais iniciam, nesta quarta-feira, 20, agenda em Foz do Iguaçu contra a reforma da Previdência. A primeira atividade será uma panfletagem no Terminal de Transporte Urbano (TTU) e nas avenidas próximas, a partir das 17 horas.

Defendida pelo governo federal, a reforma terá impacto na aposentadoria de trabalhadores de empresas e servidores públicos federais, estaduais e municipais. A proposta deverá ser protocolada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional nesta quarta-feira.

A mobilização em Foz do Iguaçu integra a agenda nacional instituída por centrais sindicais neste dia 20 de fevereiro. Em várias cidades acontecem manifestações, atos, panfletagens e debates sobre o conteúdo da reforma e seus efeitos.

De acordo com Cátia Castro, presidenta da APP-Sindicato/Foz, uma das entidades organizadoras do ato, o objetivo é consolidar uma agenda conjunta no município. A programação prevê distribuição de informativos em escolas, feiras e bairros, diálogo com a população, conversas com as bases de trabalhadores e protestos.

“Se for aprovada, a reforma da Previdência vai restringir e até impedir o acesso à aposentadoria aos trabalhadores”, enfatiza Cátia. “A proposta que está sendo divulgada prevê aumento da idade, do tempo de contribuição e do percentual da contribuição para o INSS.”

De acordo com Cátia, outra preocupação é a chamada “capitalização” do sistema previdenciário brasileiro. “Não prática, é a privatização da aposentadoria. Um banco vai cuidar seu dinheiro, sem garantir que terá solvência e recurso para pagar o trabalhador mais tarde”, expõe.

Dos servidores públicos, a reforma da Previdência irá retirar direitos adquiridos, aponta a dirigente sindical. “Um efeito direto para o funcionalismo é o fim da aposentadoria especial para professores. A reforma também deverá fazer com que os estados aumentem a contribuição mensal para o INSS descontada dos servidores”, diz Cátia Castro.

Panfletagem contra a reforma da Previdência

Quarta-feira, 20, a partir das 17h

Terminal de Transporte Urbano – centro

More to explorer