Votação parcial mostra Pytu e Poty à frente na campanha para batizar as oncinhas do Refúgio

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Dois nomes despontam como favoritos na campanha para batizar as oncinhas-pintadas do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), da Itaipu Binacional. Pytu é o nome mais votado para o filhote macho, com mais de 64% das indicações; para a fêmea, Poty aparece com 55%. A votação segue até outubro.

Participam da campanha “Que nome você acha que combina com a gente?” alunos de duas escolas municipais da Vila C, em Foz do Iguaçu: Padre Luigi e Arnaldo Isidoro de Lima. As crianças podem votar em nomes pré-selecionados pela Diretoria de Coordenação da binacional.

Todas as opções vêm do idioma avá-guarani. Além de Pytu (que significa fôlego), as alternativas para o filhote macho são Arandu (sábio), que soma 17% da votação parcial, e Marangatu (santo), com 18%.

As opções para a fêmea são Poty (que significa flor), Porã (bonita), que tem 28% dos votos, e Panambi (borboleta), com 16%. A votação é feita em um tablet, durante visitas dos alunos ao recinto das onças, no Refúgio Biológico.

Mais de 500 crianças já participaram da campanha, pouco mais da metade do total previsto. A escola que tiver o maior número de votos nos nomes vencedores vai receber cinco computadores, para equipar ou instalar uma sala de informática.

A iniciativa tem o objetivo de estreitar o vínculo do Refúgio Biológico com as crianças, em atividades que despertem o interesse pela preservação da natureza. “A Itaipu se preocupa com a parte educativa e cultural”, afirmou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, no lançamento da campanha. “As crianças vão dar o nome às onças e terão a oportunidade de visitá-las, aprender sobre elas e entender a importância destes animais na natureza”, completou.

Programas de reprodução

As onças-pintadas nasceram nos dias 1º e 2 de junho deste ano e foram apresentadas à imprensa no dia 27 de junho, data do aniversário dos 35 anos do Refúgio Biológico Bela Vista. O filhote macho é pintado como o pai (Valente); a fêmea é melânica (preta), como a mãe (Nena).

O nascimento dos dois felinos ocorreu dentro do Programa de Reprodução da Onça-Pintada, desenvolvido pela Itaipu Binacional. O objetivo é formar um banco genético que permita, no futuro, fazer a reinserção desses animais na natureza. 

O primeiro filhote do programa foi Cacau (fêmea), em dezembro de 2016, também filha de Nena e Valente. Nena chegou ao RBV em 2016, vinda de uma fazenda entre os Estados do Mato Grosso do Sul e Goiás. Valente chegou antes, em 2007, após ser encontrado em uma fazenda entre Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Além da onça-pintada, a Itaipu desenvolve programas de reprodução de outras espécies em cativeiro, como a anta e o veado-bororó. A empresa também mantém o maior programa do mundo para reprodução da harpia, ave símbolo do Paraná. Como no caso da onça-pintada, a ideia é formar uma população que permita, no futuro, reintroduzir esses animais na natureza.

O diretor de Coordenação de Itaipu, Luiz Felipe Carbonell, observa que o trabalho de reprodução é importante para a conscientização, conhecimento das espécies, pesquisas científicas e para preservar a biodiversidade na área de influência do reservatório. “É um compromisso que a Itaipu tem com a região”, destocou.

Turismo

As novas oncinhas-pintadas de Itaipu podem ser vistas no Refúgio Biológico, junto à mãe, todas as terças, quartas e quintas-feiras, e também aos sábados e domingos; nas sextas-feiras o espaço fica reservado para o pai, Valente (na segunda-feira o Refúgio é fechado para visitação).

Mais informações sobre o Refúgio Biológico e outros atrativos turísticos de Itaipu podem ser encontradas no site: www.turismoitaipu.com.br 

(Itaipu Binacional – Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional)

More to explorer