Votação parcial mostra Pytu e Poty à frente na campanha para batizar as oncinhas do Refúgio

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Dois nomes despontam como favoritos na campanha para batizar as oncinhas-pintadas do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), da Itaipu Binacional. Pytu é o nome mais votado para o filhote macho, com mais de 64% das indicações; para a fêmea, Poty aparece com 55%. A votação segue até outubro.

Participam da campanha “Que nome você acha que combina com a gente?” alunos de duas escolas municipais da Vila C, em Foz do Iguaçu: Padre Luigi e Arnaldo Isidoro de Lima. As crianças podem votar em nomes pré-selecionados pela Diretoria de Coordenação da binacional.

Todas as opções vêm do idioma avá-guarani. Além de Pytu (que significa fôlego), as alternativas para o filhote macho são Arandu (sábio), que soma 17% da votação parcial, e Marangatu (santo), com 18%.

As opções para a fêmea são Poty (que significa flor), Porã (bonita), que tem 28% dos votos, e Panambi (borboleta), com 16%. A votação é feita em um tablet, durante visitas dos alunos ao recinto das onças, no Refúgio Biológico.

Mais de 500 crianças já participaram da campanha, pouco mais da metade do total previsto. A escola que tiver o maior número de votos nos nomes vencedores vai receber cinco computadores, para equipar ou instalar uma sala de informática.

A iniciativa tem o objetivo de estreitar o vínculo do Refúgio Biológico com as crianças, em atividades que despertem o interesse pela preservação da natureza. “A Itaipu se preocupa com a parte educativa e cultural”, afirmou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, no lançamento da campanha. “As crianças vão dar o nome às onças e terão a oportunidade de visitá-las, aprender sobre elas e entender a importância destes animais na natureza”, completou.

Programas de reprodução

As onças-pintadas nasceram nos dias 1º e 2 de junho deste ano e foram apresentadas à imprensa no dia 27 de junho, data do aniversário dos 35 anos do Refúgio Biológico Bela Vista. O filhote macho é pintado como o pai (Valente); a fêmea é melânica (preta), como a mãe (Nena).

O nascimento dos dois felinos ocorreu dentro do Programa de Reprodução da Onça-Pintada, desenvolvido pela Itaipu Binacional. O objetivo é formar um banco genético que permita, no futuro, fazer a reinserção desses animais na natureza. 

O primeiro filhote do programa foi Cacau (fêmea), em dezembro de 2016, também filha de Nena e Valente. Nena chegou ao RBV em 2016, vinda de uma fazenda entre os Estados do Mato Grosso do Sul e Goiás. Valente chegou antes, em 2007, após ser encontrado em uma fazenda entre Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Além da onça-pintada, a Itaipu desenvolve programas de reprodução de outras espécies em cativeiro, como a anta e o veado-bororó. A empresa também mantém o maior programa do mundo para reprodução da harpia, ave símbolo do Paraná. Como no caso da onça-pintada, a ideia é formar uma população que permita, no futuro, reintroduzir esses animais na natureza.

O diretor de Coordenação de Itaipu, Luiz Felipe Carbonell, observa que o trabalho de reprodução é importante para a conscientização, conhecimento das espécies, pesquisas científicas e para preservar a biodiversidade na área de influência do reservatório. “É um compromisso que a Itaipu tem com a região”, destocou.

Turismo

As novas oncinhas-pintadas de Itaipu podem ser vistas no Refúgio Biológico, junto à mãe, todas as terças, quartas e quintas-feiras, e também aos sábados e domingos; nas sextas-feiras o espaço fica reservado para o pai, Valente (na segunda-feira o Refúgio é fechado para visitação).

Mais informações sobre o Refúgio Biológico e outros atrativos turísticos de Itaipu podem ser encontradas no site: www.turismoitaipu.com.br 

(Itaipu Binacional – Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional)

Explore mais